sábado, 25 de julho de 2009

Com eleições à porta

José Sócrates afirmou que ... " ainda não nasceu um primeiro ministro que tenha uma melhor prestação que ele , em relação ao défice" .
Em tempos de campanha eleitoral penso que não era esta, a declaração que os portugueses mais esperavam. Mesmo que esteja certo em relação ao défice ( e não tenho a certeza), o que de facto preocupa os portugueses é a degradação a que o País chegou.
Medidas reais para combater o aumento do desemprego ( e a crise internacional não justifica tudo), condições de trabalho e salários dignos , pensões mais justas , uma justiça que funcione e seja célere, um Serviço Nacional de Saúde funcional, estão com certeza entre as coisas que mais preocupam os portugueses, porque atingem uma grande parte das famílias.
No fim de um mandado, pautado por alguma arrogância e muita cegueira, parece-me que José Sócrates tem pela frente um grande trabalho se quer ganhar novamente as eleições. E não é falar do défice que ele lá chega.
Terá que convencer os portugueses de que agora é que é, que não vão ser os trabalhadores (sempre eles) a pagarem toda e qualquer crise, nacional ou internacional. Não me parece que o consiga ,parece-me tarde para acreditar novamente em quem falhou em quase todas as promessas feitas à quatro anos, mas se for derrotado nas urnas, só o deve a ele, e à equipa por ele chefiada.
E não me venham dizer que eu desejo a Manuela Ferreira Leite em Belém.
Não é verdade.
O que eu desejo , o País exige e merece é uma mudança radical de políticas, que passe a preocupar-se de facto, com os mais desfavorecidos. E este «centrão» que nos tem governado já provou que os mais desfavorecidos não são a sua principal preocupação.
Que fazer ? Pensem e decidam.

13 comentários:

Tongzhi disse...

Colocas a questão na forma que eu considero séria e pertinente. Antes de nos debruçarmos em questões particulares, que de uma maneira ou outra nos afectaram mais directamente, há que pensar no que, na globalidade este governo fez. A política seguida é da inteira responsabilidade do primeiro ministro, o Sócrates. E como foi desastrosa nos aspectos que apresentas. Deste modo, votar PS seria, para mim, dar um tiro no pé e acima de tudo uma traição para todos aqueles que estão a passar muito mal. Mas, como dizes e muito bem, cada um fará o seu juízo e decidirá.
Abraço

Isamar disse...

Nesta altura, os juízos estão feitos, as decisões tomadas e não há promessas que lhes valham.

Um excelente post.

Bem-hajas!

Beijinhos

pinguim disse...

Concordo, mesmo que pareça paradoxal, tanto com o que dizes, como o nosso comum amigo Tong; sim, Sócrates deu, ele sim, alguns tiros nos pés e nem sempre governou bem; e a arrogância foi um pecado que não lhe ficou bem.
Mas também fez coisas bem feitas e o mal é tomar-se o todo pela parte; espero que tenha aprendido a lição, e pela minha parte (sem surpresa, claro), espero que governe melhor nos próximos anos (sem maioria absoluta).
Mas como dizes e bem, que cada um julgue por si, pois o país precisa de andar para a frente e não é com partidos muito necessários como oposição, mas que apenas são ideológicos, isto também lá não vai...
Beijinho.

Fernando Samuel disse...

O Sócrates, que está lá, fez o que se viu.
A Manuela Ferreira Leite, que já lá esteve, fez o que se viu.
O PS e o PSD (às vezes com o CDS/PP), que estão lá há 33 anos, fizeram o que se viu.
Não será tempo de MUDAR?...

as-nunes disse...

Pois a questão fulcral da decisão política que se coloca aos portugueses é essa. Mas, repara. Desde o 25 de Abril que esta foi sempre a questão básica. À qual nunca fomos capazes de responder com cabeça. Deixámo-nos embalar pelas ideologias, pelas canções de embalar, pela utopia que nos entrava pelos ouvidos e que nós confundimos com o canto de sereias, etc.
E agora?
Já experimentámos tudo. Qual das experiências nos tem sido mais amarga?
Qual das soluções que se nos apresentam, veladamente, melifluamente, a ver se não espantam os eleitores, será a mais apropriada para o presente, a pensar no futuro?

Eu, que já militei num Partido, já não acredito em nenhum. Não pelos programas, autênticos contos de fadas. Mas e as pessoas para pôr em prática essas bandeiras tão bonitas a flutuar ao vento, a apelar, a apelar ao nosso voto?

É o que se tem visto!...
E depois, também anda por aí uma coisa fantasmagórica a que chamam crise!...
Que fazer? Não sei!...

elvira carvalho disse...

Bom vamos a ver se é desta. É que depois do pc vir da oficina, só por aqui andei umas horitas e foi-se a internet. Ou seja, primeiro tinha internet não tinha pc, e depois vice-versa. Como isto é um casal muito unido um não faz nada sem o outro e daí que eu tenha desaparecido de novo.
Posso assinar por baixo? É que eu estou completamente de acordo.
Um abraço

O Puma disse...

dE noite de dia de madrugada

estou de acordo

ponto

jos disse...

Socas pensou que seria sempre o campeão... a sorte acontece de longe a longe...
abraço

Smile disse...

Essa frase é a arrogância no seu estado puro.
Para ser sincera nem sei bem em quem votar, já desisti de acreditar em partidos sejam eles quais forem. Demagogia é o que eles fazem. Existem políticos que fazem-me azia ao estomago!!

Gonçalo disse...

É verdade que o PS e Sócrates carregam o peso de muitos "pecados", mas nem o BE está preparado para governar nem a troca por MFL e o PSD seria uma solução preferível. Vai continuar tudo pouco mais ou menos na mesma quer lá esteja o PS ou o PSD. A arrogância da MFL é bem maior do que a do Sócrates, mas pelo menos o PS tem compromissos nesta campanha que, pela parte que me toca, valem bem a aposta e o risco de votar neles. É o voto útil de novo? Sem dúvida, mas realmente não vejo outra saída.

elvira carvalho disse...

Amiga, a festa hoje é no Sexta. Passe por lá e junte-se a nós.
Um abraço e fico à espera.

Luis Bento disse...

Acima de tudo, o que me irrita é que ele continua a falar como se de um outro país se tratasse... Parece que só nós vemos a degradação, a violência e a insegurança. Pior... os portugueses começaram a "desligar", como se fosse nosso destino suportar a crise. há que mudar sim, mas se não mudam os políticos...mudemos nós.

elvira carvalho disse...

Passei.
Espero que esteja bem.
Deixo um abraço e votos de bom Domingo.