quinta-feira, 22 de julho de 2010

Um Golpe de Estado institucional

Ainda não foram publicadas em pormenor, as diversasalíneas que fazem parte da proposta de revisão constitucional do PSD, apresentada pelo seu líder, pedro passos coelho.

Alguns dos assuntos que se seguem foram os mais ventilados na Comunicação Social

Aumentar substancialmente os poderes do PR, aumentar o tempo dos seus mandatos.
Convém lembrar que ao longo da sua História o PSD sempre lutou contra o aumento dos poderes presidenciais, tendo sido até por grande pressão sua, que foram diminuidos esses mesmo poderes (Era presidente o Gen. Ramalho Eanes).Isto acontece em vésperas da campanha eleitorial para o 2º mandato de Cavaco Silva, o primeiro Presidente da República da àrea da direita. Será inocente esta súbita mudança e este apego ao cargo de PR. ? Será coincidência ?

Aumentar de mais um ano a duração do mandato da Assembleia da República e e do Governo.Quando, segundo tudo indica , haverá eleições em 2011, a seguir às presidenciais e previsivelmente o PSD ganhará ,Pedro passos Coelho vai para o governo. Será o próximo 1º ministro. Com um PR com 6 anos em Belém não haverá vetos presidenciais e PPC, governará muito mais tranquilo . Será também coincidência ?

Retirar da Constituição a universalidade do Serviço Nacional de Saude .
Este é uma velha ambição do PSD. Quem não se lembra dos tempos de Leonor Beleza ...
" quem quer saúde paga-a ".
O mesmo se aplica para a universalidade da Escola Pública . Poderemos então dizer também : "quem quer educação ,paga-a ".
Estes dois pontos são extremamente penalizadores, numa época em que aumenta o desemprego e em que os salários e as reformas sofrem os mais violentos ataques através do aumento dos impostos.

E por fim ,liberalizar completamente os despedimentos.
Os sucessivos Acordos Laborais já tinham retirado muitos direitos aos trabalhadores. Mas ... o raio do despedimento com justa causa, estava na Constituição . E era preciso arrancá-lo de lá. E então lá vai : despedimento por "razão atendível" , frase que ,de facto, dará cobertura a tudo o que o patronato entender .

Exactamente porque nos esperam eleições legislativas em 2011, é bom reflectir no carácter deste salazarete, que de uma penada, queria fazer uma espécie de golpe de estado institucional.
Não estamos bem, muito pelo contrário.
Mas que se desengane, quem pensa que a generalidade dos portugueses ficará melhor.
Tenhamos alguma esperança que o Pardido Socialista não concorde com tudo isto a troco do apoio do PSD para aprovar o orçamento para 2011.
Mas o perigo existe.

3 comentários:

pinguim disse...

Existem muitos perigos, minha querida Amiga, mas também há algo de positivo nesta "patriótica" tomada de posição: não se queixem depois de que não sabiam onde se iam meter ao votar nesse senhor; há quem goste, está certo, mas todos aqueles indecisos que acabam por dar a vitória a este ou aquele, têm aqui um bom exemplo do que os espera se forem no canto da sereia...
A mim, não me engana ele!

O Puma disse...

Com este Ps

Tudo é possível

khoshall disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.