terça-feira, 2 de junho de 2009

Eleições para o Parlamento Europeu

Estamos em vésperas das eleições para o Parlamento Europeu.
A decepção com a situação económica no nosso país,(embora a nossa situação não seja a pior da Europa), mais uma Campanha Eleitoral que não foi estimulante , nem nada esclarecedora acerca desta coisa de ter representantes no P.E, pode trazer-nos a tentação de não votar, de achar que "não vale a pena", mas devemos fugir desse simplismo. Estamos integrados na U.E. e concordemos ou não este é o facto com que temos que viver.
Assim sendo, devemos escolher , com critério, quem acharmos que merece representar-nos em Bruxellas
Sempre ouvi dizer que não votar, é votar em quem não se quer, e é sobretudo deixar aos outros a função de decidir por nós.
A Campanha Eleitoral, devia ter sido aproveitada para informar alguns dos direitos, que temos junto do Parlamento Europeu através das suas secções.
Transcrevo abaixo um dos direitos que nos dá o facto de estarmos integrados na U.E.
O direito a fazer Petições, que corrijam alguns erros cometidos no nosso País, quer nas leis , quer na falta de aplicação delas, ou noutra qualquer situação que nos pareça injusta e que deva ser discutida no Parlamento Europeu:

Um dos direitos fundamentais dos cidadãos europeus:

Qualquer cidadão, a título individual ou em associação com outras pessoas,
pode, em qualquer momento, exercer o seu direito de petição ao Parlamento
Europeu, em conformidade com o Artigo 194º do Tratado CE.

Qualquer cidadão da União Europeia ou residente num Estado-Membro, pode, a título individual
ou em associação com outras pessoas, apresentar uma petição ao Parlamento Europeu sobre
assuntos que se enquadrem no âmbito das actividades da União Europeia que o(s) afecte(m)
directamente. Qualquer empresa, organização ou associação que tenha a sua sede social na União
Europeia pode também exercer este direito de petição garantido pelo Tratado.

A petição pode ser apresentada sob a forma de uma queixa ou de um pedido e pode dizer
respeito a questões de interesse privado ou público.

A petição pode revestir a forma de um pedido individual, de uma queixa, de uma observação sobre
a aplicação do direito comunitário ou de um apelo ao Parlamento Europeu para que este
assuma uma posição sobre uma questão específica. Este tipo de petições proporciona
ao Parlamento Europeu a oportunidade de chamar a atenção para qualquer violação dos
direitos de um cidadão europeu por parte de um Estado Membro, das autoridades locais
ou de uma Instituição.

Se, durante a Campanha Eleitoral, os candidatos em vez de andarem a discutir, "tricas" internas , se tivessem aplicado a explicar este e outros direitos, e também deveres, que temos enquanto cidadãos europeus, talvez a abstenção no próximo dia 7, não atingisse novamente números que nos envergonham.

9 comentários:

Pata Negra disse...

Paradoxalmente, é nas campanhas eleitorais que melhor me apercebo das tropelias da dita democracia. Basta observar a discrepância de meios, a parcialidade das coberturas televisivas, a redução dos candidatos aos cabeças de lista para podermos concluir que tudo não passa de um arraial folclorico!
Votarei, sim, porque quem não vota consente! Quem votar PS não é meu amigo!
Um abraço e bota-os fora

Hugo de Oliveira disse...

Muito bom texto, a elite política do nosso país tem perdido mais tempo em fazer comícios disfarçados, quando deveriam esclarecer as pessoas da importância de no próxima dia 7 irem às urnas! Talvez um problema ético, uma dificuldade em separar assuntos. Enfim...

Como cidadão cumprirei um dos meus direitos, o de votar!


beijinho

Tongzhi disse...

Tens toda a razão. O modo como conduzem as campanhas, só "baralha" ainda mais a "cabeça" das pessoas. Não tenho dúvida que isso vai se reflectir na ida às urnas, no sábado.

lampejo disse...

Eu cá nunca tive muita confiança na classe politica, e tenho cada vez menos. Mesmo assim, vale a pena ir votar, nem que seja em branco para manifestar o nosso descontentamento, digo eu...

Fernando Samuel disse...

Eu cá vou votar na força política que - quer na campanha, quer no trabalho (no PE e na AR e nas Autatrquias), quer na luta de todos os dias -é diferente das que são todas iguais: a CDU.

Saudações.

Lena disse...

Ola Nocturna,
obrigada pela teu comentario que deixastes no meu blog; fez me muito prazer.
Quanto ao teu post, esta muito bom;
Domingo também vamos votar, e temos de o fazer claro...não devemos deixar os outros escolher por nos.

Beijos

Vicktor disse...

Querida Nocturna

tens toda a razão na forma como foi "desaproveitada" esta ocasião de poder esclarecer os portugueses, de poder serem apresentados projectos de intervenção na UE. Mas será que isso alguma vez teria sido pretendido?

Claro que irei votar. Irei usar da faculdade de dar a minha opinião e pela qual tantos e tantos anos lutei, colectivamente lutámos.

Nunca renegarei ao meu direito de dar opinião... e tentarei sempre que não seja somente no momento de votar.

Excepcionalmente claro o que partilhaste connosco. Obrigado.

Beijinho.

samuel disse...

Em cheio!

Abreijo.

pinguim disse...

Já votei. Voto sempre; só assim tenho voz para criticar e não uso as vozes dos outros.
Beijinho.