terça-feira, 9 de junho de 2009

Pensamento


" ... O que mais me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem carácter, nem dos sem ética.
O que mais me preocupa é o silêncio dos justos. "


Martin Luther King


Fica esta mensagem para meditar, talvez o País acorde.

15 comentários:

salvoconduto disse...

Ou me engano muito ou tomaram xanax para dormir mais profundamente...

Teresa Queiroz disse...

é isoo que é preocupante ... e cada vez se calam mais com medo de não sei o quê...

Do You Believe in Angels ? disse...

Amiga Nocturna,

Tanto nos faz pensar...


Um grande beijinho.
*****

lampejo disse...

Nem mais. Quando o justo se cala, o mundo está como que perdido...
Bj

F3lixP disse...

É verdade, e eu que tenho sido um justo silencioso tantas vezes! Mas ultimanente apetece-me gritar! Sabe bem!

;)

pinguim disse...

Medo...tenham medo!
Acordem e gritem (depois não se queixem...)
Beijinho.

Vicktor disse...

Querida Nocturna
Magnífica partilha, tanto pelo conteúdo, como pela oportunidade.
Beijinhos.

Tongzhi disse...

Os justos, os excluídos, os espolidados...
Somos um povo de "brandos costumes"... o que é pena!

Multiolhares disse...

Sem duvida que o País tem de acordar, mas cada vez está mais dominado, não há emprego, os que existem são a prazo, há medo de falar de agir, e isto daria pano para mangas, mas algo tem de ser feito isto está um caos


Namastê

elvira carvalho disse...

O silêncio dos inocentes, (passe a lembrança do filme) é o que mais nos devia preocupar sim.
Um abraço e bom fim de semana

Pata Negra disse...

Este país não acordará enquanto for noite! Este país só acordará se os noctívaros construirem a madrugada. Um abraço de Angélia (nome poético da madrugada)

poetaeusou . . . disse...

*
eu tive um sonho,
,
in-Martin Luther King
,
libertas conchinhas, dou,
,
*

Carametade disse...

São poucas mas dizem muito,para quê mais palavras.

Kapitão Kaus disse...

O povo é sereno (ou culturalmente muito subdesenvolvido!)

Will disse...

É deveras preocupante esse silêncio. Afinal, lá diz o povo (e com razão): "quem cala consente".